ESTUDAR PARA OS EXAMES

COMO ESTUDAR
PARA A PROVA NACIONAL DE
Matemática - 9º ANO


    Queres estudar para a Prova Final do 9º ano? Não te devem faltar exercícios por fazer no Manual e Caderno de Atividades. Mas, se quiseres aprofundar, há muitos exercícios e explicações nos Livros auxiliares de que a Biblioteca dispõe.      Também na Internet não faltam materiais. Vai a:
     matematica.pt
     ebivc.org/labmat
     iave
(Blogue EXPRESSÃO, 14/6/2016)


COMO ESTUDAR
PARA O EXAME NACIONAL DE
PORTUGUÊS - 12º ANO


Na Biblioteca Escolar Vergílio Ferreira (ESAAG), para além de alguns manuais de acordo com os programas em vigor, há alguns livros que auxiliam na preparação para o exame de Português - 12º ano. Contêm sínteses das matérias dos 3 anos do ensino secundário e apresentam testes por unidade letiva e os exames dos últimos anos.
Apresentam-se dois títulos:
 - Preparação para o exame nacional de Português 12º ano, Porto Editora;
 - Preparar os testes e o exame de Português, Asa Editores.
Há também materiais muito bons na Internet no Nota Positiva ou no  SCRIBD.
Consultem também os materiais fornecidos pelos respetivos professores, quer em suporte papel, quer na plataforma Moodle.
E não esqueçam finalmente o site do IAVE onde podem encontrar o Arquivo das Provas dos últimos anos.
Se mesmo assim ficaram com dúvidas coloquem-nas na Biblioteca. 
Este texto integra também a página ESTUDAR PARA OS EXAMES do Blogue Ler é Saber das Bibliotecas Escolares. 
(Imagem arlindovsky.net)
(Blogue EXPRESSÃO, 11/6/2016)

PROVA FINAL DE PORTUGUÊS - 9º ANO
Desdobrável
DICAS PARA ENFRENTARES COM ÊXITO
A PROVA FINAL

Equipa Biblioteca ESAAG
(Blogue EXPRESSÃO, 1 de junho de 2016)


EXAME DE PORTUGUÊS - 12º ANO
Perguntas e respostas

     Colocámos ao Grupo de Português algumas questões sobre os cuidados a ter em conta no exame de Português do 12º ano. Aqui ficam as respostas que ficarão depois arquivadas na Página ESTUDAR PARA OS EXAMES do Blogue das Bibliotecas do AEAAG.

1)A disciplina de Português  do 10º-11º-12º ano é uma disciplina exigente? Em que aspetos?
É. Na questão da interpretação de textos exige um domínio bastante razoável das técnicas de análise textual. Por outro lado, o desenvolvimento dos temas propostos, se o aluno dominar bem a estruturação dos textos, não oferece grandes dificuldades. Já no grupo II exige dos alunos muita atenção ao texto e domínio de conhecimentos gramaticais.

2)Como se podem caracterizar os resultados no exame do 12º ano?
Os resultados têm sido ligeiramente inferiores às classificações obtidas na avaliação interna. No entanto, as classificações de exame não avaliam a oralidade que tem um peso relativamente grande nos critérios de avaliação definidos pelo ministério.

3)Quais os diversos géneros de perguntas que saem no exame em Português?
No Grupo I, avaliam-se conhecimentos e capacidades de Leitura e de Expressão Escrita através de itens de construção. Este grupo inclui duas partes: A e B. A parte A, com uma cotação de 60 pontos, integra um texto, selecionado a partir do corpus literário do 12.º ano, que constitui o suporte de itens de resposta restrita. A parte B, com uma cotação de 40 pontos, é constituída por itens de resposta restrita sobre conteúdos declarativos do 10.º ou do 11.º anos relativos ao domínio da Leitura, podendo apresentar um suporte textual. No Grupo I, além da interpretação de textos/excertos em presença, a resposta aos itens pode implicar a mobilização de conhecimentos sobre as obras estudadas.
No Grupo II, avaliam-se conhecimentos e capacidades de Leitura e de Funcionamento da Língua. Este grupo, que tem como suporte um texto (por exemplo, uma crónica, uma entrevista, um artigo informativo, uma apreciação crítica), pode incluir itens de seleção e de construção.
 O Grupo III, em que se avaliam conhecimentos e capacidades no domínio da Expressão Escrita, é constituído por um item de resposta extensa. Este item apresenta orientações no que respeita à tipologia textual, ao tema e à extensão (de 200 a 300 palavras).

4)Que tipo de falhas é que têm sido detetadas em cada ano nas respostas dos alunos em exame em Português?
Há falhas a nível da interpretação do texto porque, como se trata de textos literários,  os alunos têm dificuldade em entender a mensagem do autor. No entanto, o grupo em que a maioria dos alunos falha é o II porque, em situação de exame, o aluno não tem a calma suficiente para optar pela alínea correta. (Aliás é uma situação que se verifica também nos outros exames em que há perguntas de escolha múltipla.)
5)Que lições é que é possível tirar destas falhas para:
   a)o trabalho em aula?
Os Professores têm treinado os tipos de perguntas que normalmente surgem nos exames e os alunos, se estiverem atentos, podem beneficiar e muito com esta situação. Há cada vez maior preocupação da parte dos docentes em preparar os exames, não descurando as outras componentes educacionais.
   b)o estudo em casa?
Um bom método de estudo é preparar as aulas diariamente. Além disso, um estudo baseado em questões semelhantes às do exame é uma boa opção. Tentar resolver os exames dos anos anteriores é um bom exercício para obter êxito no exame final.
   c) o momento do exame?
No exame a recomendação que se faz é que leiam o exame todo, para avaliar o grau de dificuldade de cada grupo. Feita essa avaliação, os alunos devem começar pelo grupo que consideram menos complicado para não perderem demasiado tempo a pensar nas respostas. Assim, se deixarem para o final o grupo que lhes oferece maior dificuldade, terão mais tempo para pensar nas respostas a dar.

O GRUPO DE PORTUGUÊS
(Blogue EXPRESSÃO, 24/5/2016)


COMO ESTUDAR HISTÓRIA    

A equipa da Biblioteca Escolar Vergílio Ferreira fez este folheto dedicado ao estudo da História. Diante das dificuldades que o estudo da História apresenta (nas palavras dos alunos: "muita matéria, dificuldades de decorar, dificuldade de situar no tempo e no espaço, etc.), há pequenas dicas que poderão ser úteis. Aproveita. Não compreenderemos o presente se não entendermos o passado.



                                                                                                  (Blogue EXPRESSÃO, 12/5/2016)

EXAME DE BIOLOGIA E GEOLOGIA
11º ano

Perguntas e respostas


A disciplina de Biologia e Geologia (BG)  do 11º ano é uma disciplina exigente? Em que aspetos?
A disciplina é exigente, pois requer muito trabalho, muita dedicação dos alunos, muito empenho e muita concentração.
O trabalho que o aluno deve desenvolver tem de ser sistemático e persistente.

A que se devem os baixos resultados em BG em exame?
-À conceção do próprio exame – a conceção do exame nacional, embora tenha apresentado uma aproximação aos programas lecionados, padece ainda de problemas diretamente relacionados com o facto de que quem os constrói não se encontra “no terreno”, isto é, no exercício da atividade docente.
-Aos critérios de avaliação – internamente os critérios de avaliação (no domínio cognitivo 60% para os testes; 30% para os trabalhos individuais/grupo, relatório de atividades práticas e fichas de trabalho; 10% para o domínio pessoal e social) vão condicionar de forma significativa a avaliação final do aluno. Não esquecer que o exame incide apenas sobre o domínio cognitivo, na forma de teste de avaliação.
-Ao nível etário dos alunos – não apresentam a maturidade necessária que lhes permita identificar o que as questões colocadas pretendem.  A maioria dos alunos inicia o secundário sem a consciência plena da necessidade do trabalho individual, uma vez que a disciplina contém grande diversidade e complexidade de conteúdos.

Quais os diversos géneros de perguntas que saem em exame em BG?
Tipologia de itens:                                  
-itens de seleção: escolha múltipla, ordenação e associação;
-itens de construção: resposta curta e resposta restrita.

Que tipo de falhas é que têm sido detetadas em cada ano nas respostas dos alunos em exame em BG?
Os alunos revelam dificuldade na construção de textos (de maior ou menor extensão) que implicam raciocínios demonstrativos, com o objetivo de apresentarem uma justificação ou fundamentarem uma conclusão.
Os alunos revelam dificuldades na leitura de textos, na interpretação de gráficos, de tabelas e outros dados, na seleção da informação, na expressão escrita das ideias de forma coordenada/organizada.

Que lições é que é possível tirar para:
a)o trabalho em aula?
-O aluno deve ser empenhado, persistente, mais responsável, mais trabalhador e, claro, estar atento e concentrado.

b)o estudo em casa?
-Os alunos devem fazer o estudo após cada aula e verificarem se têm dúvidas para apresentarem na aula seguinte.
-Devem ler os conteúdos do manual, elaborar/explorar mapas de conceito, para sintetizarem e organizarem os conhecimentos.
-Utilizando exercícios de exames já aplicados, devem ”treinar” o modo de “apresentar” as ideias.

c)o momento do exame?
-O aluno deve ler com atenção a informação dada pelos textos, gráficos e/ou tabelas.
-O aluno deve sublinhar as ideias mais importantes.
-O aluno deve ler com atenção as questões, quer sejam as de “itens de seleção” quer sejam as de “itens de construção”.
-O aluno deve passar à questão seguinte, se não souber resolver alguma, para não se enervar. Por vezes, ideias importantes podem ser retiradas dessas mesmas questões que se encontram posteriormente.
-Nos “itens de construção” deve elaborar na folha de rascunho um esquema, com as ideias que pretende expressar na resposta.
-Não deve fazer respostas muito longas, pois pode correr o risco de se contrariar nas ideias já referidas.
-Deve aproveitar o tempo de tolerância para reler as respostas.
(Blogue EXPRESSÃO, 1/5/2016)

Sem comentários:

Enviar um comentário